O Tribunal Regional Eleitoral (TRE/PA) confirmou a cassação do prefeito de Ipixuna do Pará, Evaldo Cunha (PT), por abuso de poder econômico e compra de votos, acatando voto por unanimidade do relator da matéria, desembargador Leonardo Tavares. Agora a presidência do TRE/PA enviará ofício à 49ª zona eleitoral e Câmara Municipal de Ipixuna do Pará para dar imediata posse ao segundo colocado na eleição 2008, José Orlando Freire (PSDB).
http://www.diarioonline.com.br/app/painel/modulo-noticia/img/imagensdb/destaque-210060-ipixuna-410x255.jpg
DOL
>>> O PROTESTO

A manifestação começou por volta das 14h de terça-feira (10) e durou pouco mais de sete horas, com o bloqueio no trecho do quilômetro 73 da BR-010, em frente ao município. Cerca de 3 mil manifestantes participaram do protesto. A revolta foi organizada, principalmente, por correligionários do prefeito cassado de Ipixuna, Evaldo Cunha (PT) e seu vice Luiz Braga da Silva. Os manifestantes não concordam com a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PA), que mais uma vez cassou o mandato do petista.

Evaldo Cunha foi afastado do cargo em 2010 por improbidade administrativa e perdeu o mandato por compra de voto na última eleição municipal. A decisão havia sido revogada pelo atual ministro, e então presidente do TSE, Ricardo Lewandowski. Porém, o processo voltou para o TRE-PA e o afastamento foi mantido. O segundo colocado nas eleições, José Orlando (PSDB), foi designado a assumir o mandato, com posse marcada para às 17h de hoje na Câmara de Ipixuna do Pará. Contudo, a posse não ocorreu, porque Orlando estaria em Brasília.

Esta não é a primeira vez que os manifestantes interditam a rodovia. Em setembro de 2010, os manifestantes interditaram a BR-010 pelo mesmo motivo, após vários protestos na sede do município.

>>> PM deu toque de recolher depois do protesto

Depois de quase oito horas de protesto manifestantes liberaram por volta das 21h de ontem a pista da rodovia BR-010, a Belém-Brasília, que estava bloqueada por conta de um protesto contra a posse de José Orlando Freire (PSDB) ao cargo de prefeito do município de Ipixuna do Pará, no nordeste paraense.

Ontem à noite, um efetivo de policiais militares do batalhão de choque e do grupamento tático chegou ao local para negociar a desobstrução da via, que registrava mais de 30 quilômetros de engarrafamento. A polícia conseguiu que o tráfego fosse liberado, mas os manifestantes ganharam as ruas da cidade.

Moradores de Ipixuna temem confronto entre partidários do prefeito cassado, Evaldo Cunha, e do sucessor José Orlando. No entanto, a polícia continuará na cidade para garantir a ordem. Por medida de segurança foi dado toque de recolher e todos os bares do município foram fechados. O grupamento tático da PM saiu de Castanhal e Capanema, e os homens do choque partiram de Belém.